• Mais Saúde

Coronavírus: Como previnir



O coronavírus

De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia, o coronavírus existe desde os anos 60, o vírus na verdade faz parte de uma enorme família que pode causar desde um simples resfriado, até mesmo síndromes respiratórias mais graves, que necessitam de um acompanhamento médico.

Contudo, o que está preocupando toda a população mundial é a nova mutação desse vírus, essa nova variação é denominada cientificamente de 2019-nCoV, e é essa variação que torna o vírus perigoso para os seres humanos.

Os casos suspeitos estão sendo pessoas que demonstram problemas respiratórios acompanhadas de febres,e que tenham viajado dentro dos últimos 30 dias para a cidade de Wuhan ou até mesmo ter mantido contato próximo com quem esteve recentemente na cidade.

É necessário avisar que pessoas contaminadas pelo coronavírus, podem apresentar diversos sintomas, desde infecções em aéreas superiores, similar a de um resfriado, alguns sintomas de pneumonia ou até insuficiência respiratória agudas. Então, por se tratar de uma nova doença, qualquer indício de problemas respiratórios, precisam de uma atenção especial.


A origem do vírus


Não há confirmações da forma como o vírus se instaurou na sociedade, entretanto a OMS (Organização Mundial da Saúde), diz que os primeiros surtos da doença foram oriundos

da cidade de Wuhan, localizada na China Central.


Por ser uma cidade comercial, onde é dividida por rios, parques e lagos. Os pesquisadores sugerem ser a primeira fonte do novo coronavírus esteja no mercado de frutos do mar da cidade, e que consequentemente se espalhou através de animais.


Há outros casos de coronavírus em países como, Japão, Tailândia, Coreia do Sul, Vietnã, Arábia Saudita, EUA e Brasil. Todos os pacientes que apresentaram os sintomas visitaram recentemente Wuhan.


Os devidos cuidados para amenizar o risco de infecção


Por ser uma infecção respiratória, alguns cuidados com as vias aéreas são necessários, como:

  • Evitar o contato a pessoas que tenham infecções respiratórias aguda;

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão;

  • Utilizar lenços descartáveis para a higiene nasal;

  • Higienizar as mãos sempre após tossir ou espirar;

  • Evitar o contato com o nariz, boca e olhos com a mão suja;

  • Não permanecer em ambientes com pouca ventilação;

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;

  • Evitar o contato com animais selvagens ou doentes.

Esses são alguns hábitos para o dia a dia que podem impedir a propagação de várias doenças, inclusive a do coronavírus.


Não há ao certo, um tempo de incubação preciso para quem contrair a doença. Os últimos casos brasileiros, estão recebendo um tratamento isolado dentro das unidades de saúde.

Acreditasse que o período de exposição ao coronavírus e o começo dos sintomas ocorra dentro de duas semanas.

277 visualizações

Instituto Catarinense Mais Saúde ®