• Mais Saúde

Ataque de animais venenosos: Saiba o que fazer

'


Existem diversos animais na natureza, e alguns deles podem oferecer muito perigo. E não apenas os grandes predadores como o leão, tigres, ursos e tubarões.


Nesse artigo mostraremos animais tão perigosos quanto, muito menores e mais fáceis de se encontrar por aí. Animais venenosos que com uma simples picada ou mordida podem colocar nós seres humanos em grave risco.



Os animais peçonhentos


Animais peçonhentos são os animais que produzem veneno e o injetam em suas vítimas através de suas presas, ferrões, aguilhões, entre outros.


Ataques de animais venenosos vem se tornando cada vez mais frequentes, principalmente nas épocas mais quentes do ano, pois a procura pela natureza em tempos de férias cresce muito.


O número de ataques também costuma ser grande justamente por se tratar de animais muito pequenos em sua maioria, ocasionando em uma dificuldade para se identificar o perigo em algumas situações.



Principais animais venenosos


Em diversos locais do mundo existem diferentes tipos de animais venenosos, mas no brasil algumas espécies são mais comuns.



Espécies como: aranhas (principalmente aranha marrom), escorpiões (principalmente o escorpião amarelo), e algumas espécies de cobras (como cascavel e jararaca).


Além desses também existem ataques de animais não tão famosos, mas que também possuem sua peçonha, como mariposas (e suas larvas), abelhas, formigas, vespas, besouros, entre outros.




Os ataques


No Paraná e em Santa Catarina, são registados maioria dos acidentes no país.


Costuma-se atingir adultos, muitas vezes dentro de casa. É comum as picadas serem encontradas na região central do corpo, acometendo mais o tronco, coxa ou braço.


O que fazer e o que não fazer em caso de ataque


O que fazer, principalmente para ataques de aranhas, escorpiões e cobras:


• Lavar o local com água e sabão; • Manter o local da picada elevado; • Compressa morna para alívio da dor;


O que não se deve fazer:


• Não faça atadura ou torniquete; • Não faça cortes ou furo no local da picada; • Não colocar nada sobre a picada; • Não ingerir álcool;


Em caso de ataque busque ajuda médica imediata, e se possível, dependendo do caso, leve o animal que lhe atacou junto com você para que o antidoto possa ser identificado mais rapidamente.

0 visualização

Instituto Catarinense Mais Saúde ®