• Mais Saúde

Alimentação infantil: mitos e fatos


A fase de crescimento é um momento de extrema importância nossa vida, e é ideal que uma boa alimentação seja feita durante este período, pois ela é a base que nos sustentará e guiará a saúde e evolução do nosso corpo.


Neste artigo traremos algumas curiosidades, desvendando 3 mitos e apresentando 3 fatos sobre a alimentação infantil.


Fatos



“A iniciação alimentar deve ser feita com alimentos pastosos”: o ideal é que os alimentos sejam todos amassados manualmente para a criança desde o início, sem o uso de liquidificador, evitando assim que o seu valor nutricional se perca. Aos poucos a criança pode provar alimentos de maior consistência, de acordo com sua evolução.


“Evite alimentos rico em açúcar e gorduras”: alimentos ricos em sal e açúcar, principalmente nos primeiros 2 anos de idade, pode influenciar no paladar da criança e em suas preferências, o que pode levar a um caso precoce de alguma doença como anemia, diabetes, obesidade, etc.


“Evite dar mel a uma criança no primeiro ano de idade”: foi definido como medida de saúde pública, a fim de evitar casos de botulismo infantil.

Mitos


“Há limite diário para o número de vezes que uma criança pode mamar”: essa é uma afirmação falsa. Não existe uma regra para o número de amamentações. Os órgãos de saúde defendem que, principalmente no primeiro mês, a amamentação deve ser livre e quantas vezes forem necessárias. Após isso a criança começa a consumir mais leite, o que aumenta o intervalo entre as mamadas e as torna mais regulares.


“Quanto mais gordinha, mais saudável”: com certeza essa é uma informação errada. Claro, a criança deve se alimentar para melhor se desenvolver, mas o ganho de peso em si, principalmente quando criança, não significa necessariamente saúde. O ideal é uma introdução alimentar a base de alimentos com rico valor nutricional, acompanhados de amamentação.


“Algumas mães possuem o leite mais fraco”: toda mulher passa por um processo na produção de leite. No começo ele é mais fino e claro, e o colostro possui menos gordura. Após uma ou duas semanas o leite intermediário, ou de transição, começa a ser produzido, e após 15 dias o leite se torna maduro, possuindo mais nutrientes, ideais para o desenvolvimento da criança.


É ideal para o desenvolvimento de toda criança o acompanhamento de um pediatra desde o seu primeiro momento de vida. Entre em contato conosco e tenha acesso aos melhores pediatras da sua região com até 70% de desconto.

96 visualizações

Instituto Catarinense Mais Saúde ®